A Matiz é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que pretende melhorar alguns aspetos no domínio da assistência nos cuidados de saúde mental na região de Trás-os-Montes, com especial incidência no concelho de Mirandela, visando facilitar o acesso aos mesmos a toda a população, de uma forma equitativa em todas as fases da vida.
É uma iniciativa aberta à comunidade e conta com uma equipa multidisciplinar, que de forma profissional e articulada visa um modelo de intervenção que disponibilize diferentes ferramentas terapêuticas promotoras de saúde mental.

Sabemos hoje que o conceito de saúde mental não se refere apenas à ausência de doença. Saúde e doença mental têm silêncios e ruídos específicos que ao longo da vida assumem diferentes tonalidades e que em determinados momentos conduzem a dificuldades ou impossibilidades de adaptação e sofrimento psíquico.

Flora on Sand, Paul Klee

Os dados mais atuais dizem-nos que Portugal apresenta das mais elevadas taxas de prevalência de doenças mentais da Europa. Este dado é preocupante, já que se sabe que as perturbações psicológicas e os problemas relacionados com a saúde mental são a principal causa de incapacidade e uma das principais causas de morbilidade e morte prematura nos países ocidentalizados.

No entanto, a cobertura do território nacional por serviços na área da saúde mental é ainda incompleta e uma elevada percentagem das pessoas com problemas neste domínio permanece sem acesso a cuidados especializados. Esta situação tem condicionado a possibilidade de recuperação de muitas pessoas, trazendo repercussões a nível pessoal, familiar e social.

Considerando as atuais políticas de saúde mental, os diagnósticos territoriais e as estratégias validadas e divulgadas pela comunidade científica nacional e internacional, este projeto visa potenciar a articulação intersetorial, numa lógica de participação social para a resolução destes problemas, promovendo cuidados mais próximos da comunidade numa região que sabemos tão afetada por questões ligadas à interioridade.

A sua finalidade visa, assim, assegurar o acesso a cuidados de promoção na área da saúde mental e iniciativas ligadas ao apoio, intervenção, formação e prevenção neste domínio para a população em geral e cidadãos com perturbação mental, familiares e cuidadores.

“Sem saúde mental não há saúde. É a saúde mental que abre aos cidadãos as portas da realização intelectual e emocional, bem como da integração na escola, no trabalho e na sociedade. É ela que contribui para a prosperidade, solidariedade e justiça social das nossas sociedades. Em contrapartida, a doença mental impõe múltiplos custos, perdas e sobrecargas aos cidadãos e aos sistemas sociais.”

– Livro verde : Melhorar a saúde mental da população (Bruxelas, 2005)